quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Último dia do ano

Esse é aquele dia que, pelo menos eu, sinto a necessidade de repensar tudo o que aconteceu durante o ano. Fazer um RETROSPECTIVA 2015 DA MINHA VIDA.
Isso acontece em dois momentos no meu ano, e todos no mês de dezembro: no meu aniversário e no fim do ano, assim nos últimos dias.
Mas, nesses últimos dias a vibe é muito mais gostosa pra mim, vai entender, meu aniversário eu sempre tô meio mal, como eu já disse uns posts atrás.
Mas, eu vim aqui recapitular 2015 com vocês, o meu 2015, na verdade, e vou começar por uma coisa além dos acontecimentos propriamente ditos, eu mudei a maneira com que eu vejo as coisas.
UAU! E como isso muda o mundo ao redor. Calma, vou explicar. Eu ainda sou meio reclamona, mas eu estou me policiando muito mais para ver e transmitir as coisas de forma positiva, sabe. O mundo já está muito cheio de vibe negativa, e a minha vida é mínima pra ficar recebendo a carga pesada do mundo inteiro, então, primeira coisa: comecei a prestar atenção e a filtrar as coisas ruins que chegam até mim, nada de notícias ruins logo pela manhã, ficar procurando vídeo de desgraça na internet. Não! Nada disso! Isso é se alienar? Sim, um pouco, mas essas coisas me afetavam demais, me tiravam demais a esperança no mundo e eu me sentia completamente impotente, então eu vi que o mais saudável para mim era filtrar essas informações e viver com o mínimo do que eu precisava saber mesmo.
E depois, transmitir boas energias, pensamentos de gratidão, olhar e apreciar as belezas que se encontram ao meu redor, parar de chorar pelo leite derramado. Claro, que tudo isso é uma mudança de habito muito grande, passei a minha vida toda sendo assim, então aos poucos estou melhorando, não sei se para as pessoas ao meu redor isso é algo perceptível, mas pelo menos tem me ajudado bastante na minha vida, vendo o mundo do meu ponto de vista estou bem mais leve.
MAS, vamos recapitular o MEU ANO DE 2015 ( sim, esse será um post longo, recapitulando um ano e cheio de divagações, so sorry, leia quem quiser e tiver paciência.)
Janeiro
Em 2015 passei janeiro na casa da minha avó vendo minha família e apesar de estar no meio do mato com pouca internet aproveitei pra descansar bastante
Fevereiro
Voltei pra cidade da minha avó pra fazer surpresa na festa de aniversário da minha tia. Foi muito legal. E fiquei com uma pessoa muito legal, aconteceram alguns estresses em decorrência dessa viagem o que foi algo realmente chato.
Minhas aulas começaram.
Em abril chega aqui em casa uma das coisinhas mais fofas da minha vida: Théo, o primeiro cachorrinho da minha vida, para o qual no começo eu torcia um pouco o nariz, mas que se tornou o amor da minha vida em algumas semanas.
Em maio, comemorar dia das mães, dei um presente mó diferente e legal e ela não gostou, aquela boba, e no fim de maio começou a greve na faculdade que só viria acabar em setembro. Ah e dia 13 fui fazer umas promessas pra santo Antonio no seu Mosteiro aqui no Rio de Janeiro, porque a situação continua muito crítica nessa área da vida.
E aí eu já estava de saco cheiiio de estar presa dentro desse corpo que eu achava tão feio, eu já tinha tentado me aceitar com as minhas gordurinhas extras, mas não deu, nas férias até que eu estava ok com isso, mas eu não me sentia satisfeita, então junho foi o mês, dia 09 de junho uma terça feira começou a minha luta contra a vida desregrada da minha alimentação e o emagrecimento que começou a correr a partir de então, nada de alcool, fritura, açúcar, doce, contar calorias, me privei mesmo de muuuitas coisas econsegui emagrecer esse ano 13 kg e 2016 que me aguarde.
Voltei a frequentar a casa de uma amiga me afastei de outra, tive um reencontro com as pessoas que estudei no ensino fundamental, e vi que nem todas as pessoas com as quais você se identificava ainda fazem parte do seu grupo de pessoas a manter por perto.
Agosto retoquei a raiz do meu cabelo e eu até então não sabia que seria o meu ultimo alisamento. Agosto também entrei na academia.
Outubro voltaram as aulas e eu passei em todas as matérias! Ufa.
Outubro finalmente decidi que entraria na transição capilar, e estou firme e forte acompanhe o meu documentando a transição capilar, onde eu conto vários detalhes do que está acontecendo com o meu cabelo e psicologicamente comigo.
Novembro decidi que passaria a frequentar a faculdade duas vezes por semana.
Dezembro meu niver bad vibes, recesso e terças e quintas cansadas, novembro e dezembro dias completamente desanimados a ir a academia.
Sentiram falta de alguma coisa? Sim, vida amorosa, praticamente nula, tirando um carinha no começo do ano. summer crush, nada realmente significativo. E continua assim...
Enfim... Esse foi meu ano Sem graça sim mas visto com olhares muito mais agradaveis

Daqui a pouco vem um post dos meus planos pra 2016.
Feliz ano Novo a todos que estão dispostos a viver bem e que as pessoas ao seu redor vivam bem também.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Eu li: O presente - Cecilia Ahern

Li na semana de Natal esse livro que também se passa nessa semana do ano
Conta história dentro de uma história, a história que vai te dar uma lição da finitude do tempo, para nós pelo menos, e as coisas que nós damos valor ao longo do nosso tempo com as pessoas que amamos.
A vida de Lou o protagonista desta anedota é a vida de um workaholic, que mal conhece a família e tem o prazer de viver em seu trabalho, até que um dia ele é perturbado pela presença de um morador de rua que está ali engraxando seus sapatos, aquele homem que sempre esteve ali chama sua atenção e dai para frente seu comportamento muda, o que traz para a sua rotina maluca de trabalho uns toques de semancól.
A história é triste, Lou a princípio é intragável.
Um livro 3 estrelas, eu esperava uma histórinha mais felz, pois eu só sinto alegria nessa época do ano, e esse livro me deixou meio down, mas cumpriu seu propósito e me fez pensar em como devemos viver as coisas aqui na terra e em como devemos passar os momentos vivendo com as pessoas que amamos, pois isto é viver de verdade . Algo que na realidade nunca tive dúvidas, mas que esquecemos constantemente, dado que somos levados pelo grande fluxo da rotina a qual somos obrigados a viver, senão sucumbimos.
Enfim, leitura legal, mas termine antes ou depois do natal como eu, pois ele pode te deixar numa bad vibe.

domingo, 27 de dezembro de 2015

O que eu achei de: The Lizzie Bennet diaries

Baseado no livro Orgulho e Preconceito, Os diários de Lizzie Bennet, é uma adaptação da história do clássico ao formato de vlog que pode ser encontrado no Youtube sendo pesquisado pelo nome da série, The Lizzie Bennet Diaries.
Nunca tive contato com a obra original, nem pelo livro, apesar de te-lo e nem pelos filmes e séries, que apesar de adaptações tentam retratar o livro. 
Mas, sei da história por ser tão falada, meio que já sabia do contexto geral.
E eu amei a série, com pequenos episódios, doses de humor e drama, os diários de Lizzie Bennet são apaixonantes, e vou dizer você não vai querer parar de assistir e sim, eu estou cada vez mais curiosa de pegar o livro para ler, e com certeza ele pulou vários lugares na minha lista de leituras e está nos meus planos para o primeiro trimestre de leitura. 
Me identificar e me apaixonar por Darcy junto com Lizzie foi mágico e além de ter me dado vontade de ler Orgulho e preconceito tem me dado muita vontade de ler os outros livros de JANE AUSTEN.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

O que você pensa sobre o Natal?

Não sei qual a sua relação com o Natal, a minha não poderia ser melhor. A data litúrgica que por muitas vezes é substituída pela data apenas festiva, presenteavel e consumidora.
Não vou ser hipócrita, a maioria das minhas memórias afetivas relacionadas a essa data estão intimamente ligadas a comida, dos presentes, a família reunida. Não me lembro de acreditar em Papai Noel. Mas sempre gostei - gosto - da representação do "bom velhinho".
Por ser de família católica, e estudar em colégio religioso na minha infância, sempre soube e tive em mente o verdadeiro sentido do Natal: o nascimento de Jesus Cristo.
Sempre me fascinou pensar que Deus estivesse em sua plenitude ali, naquele bebê. E que aquele bebezinho seria, o Salvador, o Meu.
Aquele bebê veio passar A MENSAGEM. Veio SER entre nós, e por causa de nossos pecados teve que morrer por nós. Mas, isso é assunto para outro momento litúrgico.
No Natal desde sempre senti que a esperança nasce, que a alegria que sentimos com o nascimento de uma criança, ainda mais sendo essa criança o próprio filho de Deus.
Deu para notar que meus sentimentos para com essa data são, principalmente, infantis. Essa encanto ainda não saiu de mim. E nem quero que saia, muito pelo contrário gostaria que me sentisse o ano todo como eu me sinto no Natal.
Feliz Natal para você!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

As minhas 5 séries preferidas

Olá pessoal vim aqui pra compartilhar com vocês minhas séries favoritas da vida, atualmente, mas sempre estarei aberta a mudanças.

Friends

Simplesmente porque sempre será, outra não há, então. Primeirissimo lugar, Friends tem um humor ácido, crítico e bobo na medida certa. Piadas que as vezes você tem que está prestando muita atenção para poder entender. Fora os romances que são uma delícia de acompanhar, difícil encontrar em outra série que tenha um grupo de personagens que seja tão cativante quanto o dessa série. Amor da vida <3

How I met your Mother

Muito parecida com Friends em vários aspectos, e muito criticada por esse mesmo motivo. How I met your Mother tem a premissa de, como esclarece o nome da série, um cara está contando aos seus filhos como ele conheceu a mãe deles. E mostra as histórias de um grupo de 5 amigos, e em 8 temporadas a história é contada e eu aviso a todos os que se interessarem por assistir essa série, sim, ele só conta a parte da sua esposa, no final da oitava temporada. Um teste de resistência para ansiosos como eu, mas é uma delícia, vi as 8 temporadas em 2 semanas. Então ... faça esse favor a você mesmo e assista.
PS: Odiei o final.

Supenatural

"The Road so far" Essa série se encontra na 11ª temporada e ainda não acabou. Sam e Dean Winchester são o amorzinho, mas digo a série, por ser tão longa, teve altos e baixos, vários momentos eu pensei que sim a série estaria melhor tendo acabado, a história que motiva a série no princípio mal é lembrada nas outras temporadas, dado o TANTO de coisa que já aconteceu com esses dois, os casos e a mitologia da série são encantadores, os personagens são maravilhosos, mas a série já precisa terminar. Mas, ao mesmo tempo eu tenho aquela sensação de gilty pleasure e não quero que acabe, sabe a anos que assisto a série e simplesmente chegar a um ponto que não tem mais, vai ser bem estranho, não sei se recomendo que você se esforce para chegar até o final. Mas as primeiras temporadas são bem legais, e vá até seu limite. Vai chegar em um momento que você vai parar naturalmente e não vai mais querer saber o que vai acontecer. A série é sobrenatural, mas há dentro dela vários gêneros. E essa mudança de tom entre os episódios, ajuda a dar um Refresh aos que, como eu, assistem a série a anos.


Gilmore Girls

"Tal mãe, tal filha" assim foi que eu conheci essa série quando passava no SBT.
Assistia, assim como Sobrenatural, Smallville, Cold Case, episódios aleatórios, mas eu nunca esqueci sempre tive vontade de assistir a série completa. Coisa que eu ainda não fiz, ainda estou na quarta temporada, mas mesmo assim eu amo adoro, quero viver em Stars Hollow, e tipo é sério sem zoeira, meu sonho morar numa cidade pacata daquela. Ter os pensamentos rápidos de Lorelai, conversar sobre livros com Rory, dançar com MIss Patty, jantar no Luke e enfim, viver aquela vida, então não tem como não amar aquela série CHEIA de HUMOR e drama. Amo e indico para qualquer um. ( mas mais especialmente para meninas)

Mike and Molly

A série que traz um casal de obesos, fato que é importante no começo, mas não pro resto da história está entrando na sua 6ª temporada, cheia de humor e fofurices por parte do romance dos protagonistas, ão há muito o que falar, assistir aos dois é uma delícia. Assista você também dê boas risadas, se identifique e ame  Mikee Molly

PS²: Liza Maccarthy está nas duas últimas séries, bem diferente dos filmes que ela faz, os quais a maioria ela aparece suja, desarrumada e com muuuitos problemas. kkk

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Documentando a transição capilar #6 - Comentários

Desde que eu decidi começar a minha transição era sempre um dos assuntos que eu falava. Recebi comentários vários, a maioria positivos para minha surpresa.
Dizendo que eu ficaria linda de qualquer jeito, que eu ficaria mais bonita....
Mas, alguns comentários foram meio ácidos, principalmente, dizendo que eu não iria aguentar, porque "agora a situação ainda está controlável, mas depois com certeza eu vou alisar".
Me perguntaram se era verdade que eu ia voltar a ter "cabelo duro".
São comentários como esse que me fazem querer mais ainda. Mas, eu já avisei, para os que gostaram da ideia que eu vou querer/precisar de apoio de quem gostou da ideia depois, pois a situação ficara cada vez mais estranha ao longo do tempo.
Por enquanto, com 4 meses de crescimento, sei que está fácil - pero no mucho, está bem rebelde esse moço. Mas, não consigo mais sair de casa com o cabelo solto, e sinceramente, sinto falta pois sempre andei muuuito com o cabelo solto, mas está dando pra fazer um tipo, por causa do calor, quando eu quero realmente ficar de cabelo solto, eu faço um meio-preso-meio-solto.
Uso também o argumento de que, por mais ou menos, em que altura ele vai estar.
A autoestima fica baixa, todos os fatores são muitíssimos importantes para o cabelo cresça o mais rápido possível. 
(Caso você tenha uma dica, por favor, se manifeste nos comentários.)

sábado, 19 de dezembro de 2015

Meu emagrecimento - Peso estagnado

Olá pessoal, hoje estou aqui para comentar com vocês um problema que todos nós, que estamos passando pelo processo de emagrecimento sofremos: A ESTAGNAÇÃO DE PESO!! (Pessoas não passam por isso? AIMEUDEUS, sou só eu?)
Há dois meses, aproximadamente, eu estagnei na marca dos 70kg, não anda e nem desanda, me impediu de chegar ao meu objetivo desse ano, que seria chegar aos 65kg. No entanto, eu não me sinto nem um pouco frustrada. Mas, vamos combinar que isso desanima, não é?
Tenho tido, de novo, crises de ansiedade por causa disso, o que acaba agravando ainda mais o problema por eu descontar na comida.
Então o ciclo vicioso se completa, eu não emagreço porque como e como porque não emagreço. Além de estar complicado ir na academia nos últimos tempos. O cansaço tem me vencido, e claro tenho outras milhões de coisas para fazer, e como minha vida profissional é sedentária, porque sim os meus estudos são meu trabalho e dão muito trabalho. Ele tem sido minha prioridade.
Conto para vocês mais para frente o que pode mudar, quero tentar ir na academia pelo menos 3 vezes por semana e não engordar.
Força e energias boas para todos nós. 

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Eu li: O grande gatsby

Terminei de ler hoje o e-book O grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald.
Publicado pela primeira vez na década de 1920, a obra está em segundo lugar na lista de 100 melhores romances do século XX da Modern Library. O que já nos traz uma expectativa muito grande.
Nick é o nosso narrador, morador de uma casa simples rodeada de mansões  na área de Long Island, acaba por tornar-se grande amigo de um de seus vizinhos, Jay Gatsby, um bilionário que sempre dava grandes festas, mas que pouco se mostrava com a aproximação com Nick Gastby acaba por se aproximar de Daisy, prima de Nick, a qual descobrimos ser seu grande amor do passado, amor que não pode ser consumado por causa da diferença de classes entre Daisy e ele.
Jay Gatsby é um homem muito misterioso, durante todo o livro acontecem suposições de como ele teria se tornado tão rico, rodeado de muitas pessoas interesseiras, sendo apenas Nick o seu único amigo, solitário e apaixonado por Daisy, ele se torna um personagem cada vez mais apaixonante - pelo menos durante a minha leitura foi isso que aconteceu. A história do romance entre Gatsby e Daisy é rodeada com histórias paralelas, que a princípio pouco acrescentam a narrativa principal, mas que enriquecem todo aquele ambiente da década de 1920 nos Estados Unidos.
Daisy e seu marido Tom são personagens desprezíveis - na minha opinião - que ao longo da narrativa iam se tornando cada vez mais insuportáveis, não via por que Gatsby gostava dela. Só achei que ela e o marido se mereciam. Nick se mostrou um homem integro do início ao fim e apesar de ter seu interesse amoroso ao longo da narrativa, não se torna um idiota ou um pateta, como Gatsby.
Romance que critica o sonho americano, as aparências e a superficialidade das pessoas, retrata um pouco dos reflexos da Primeira Grande Guerra e da Lei Seca dos Estados Unidos, mostrando como vários contrabandistas se beneficiaram dessa proibição e enriqueceram. 
Um romance que eu esperava mais, com personagens que causam mal estar e ao mesmo tempo empatia. O grande Gatsby é o retrato daquela sociedade em tempos de ascensão, mas que mostra a degradação de cada pessoa.
Dei 3 estrelas para esse livro.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Vocacionada ao casamento. Como eu descobri?

Bom, na verdade, ainda tenho algumas dúvidas, mas na, minha vida, nada que eu faça ganha 100% da minha certeza, faço as coisas sempre com um pé atrás de que vai dar tudo errado.
Sempre quis saber qual era a minha vocação, antes eu queria saber meus talentos a fim de encontrar a profissão com a qual eu me daria melhor. Depois em que eu já tinha decidido isso - mais ou menos - como eu já contei aqui várias vezes, voltei a ter uma espiritualidade muito mais ligada com minha relação com Jesus e com a Igreja Católica, precisava encontrar a minha vocação de vida, considerando que essa seria a mais importante, seria o caminho pelo qual eu guiaria toda a minha vida. Não sabia o que fazer, apesar de eu sempre ter querido casar e tal, sempre achei que eu ficava solteirona para que caísse a ficha que isso não é a minha verdadeira missão, que seria na verdade a missão ou a ordem. Mas, vendo um vídeo da Marcela do Canal Caritas in Veritate, ela disse que vocação seria aquilo que te faz bem que te faz sorrir. É isso sim.
O casamento sempre foi um sonho, a formação de uma família, apesar de por muito tempo eu ter me censurado, pois pela época que vivemos, a mulher que torna isso um objetivo de vida é criticada demais, assim como eu fui, me sentia boba por querer isso.
Mas depois de um tempo principalmente com as falas da Flavia Calina do blog e Canal de mesmo nome e da Aline Brodbeck do blog Femina, vi que as coisas poderiam ser do jeito que eu sonhava e que não tem problema nisso, eu tenho outros objetivos na vida, claro, eu tenho várias áreas de interesse, mas o casamento a vida em família sempre será o meu foco. Claro que tudo isso sempre será feito em prol de minha vida como mulher cristã, sempre para honrar a Deus com minha vida, mas não só como mãe ou esposa, mas em qualquer área da minha vida.
Quando, com a fala da Marcela, eu vi que era isso mesmo que eu queria e que Deus queria da minha vida, tudo virou paz dentro de mim. Deus não tinha lançado o desejo no meu coração a toa, então agora fica a fase de espera, para encontrar o meu José (CADETUJOSE?) E realizar minha missão aqui na Terra.

domingo, 13 de dezembro de 2015

A minha dificuldade de estabelecer e cumprir metas

Olá pessoas, hoje vim compartilhar com vocês um problema que eu tenho e que eu gostaria de, se caso você compartilhe dessa falha, saber como outras pessoas lidam com isso.
EU NÃO SEI ESTABELECER METAS
muito menos cumpri-las.
Bom a uns bons 2 anos que luto para me tornar uma pessoa mais organizada, que saiba planejar e realizar as metas, realizar sonhos.
Mas, antes de toda aquela trabalheira de fazer cada dia um pouco mais para que no final esse GRANDE SONHO se realize, eu tenho uma dificuldade.
Não sei o que planejar. Antes eu tinha dificuldade para planos de médio e longo prazo, mas agora, até mesmo metas para o ano que vem está complicado.
Não que eu queira planejar as coisas que eu quero fazer o ano todo, não é isso, mas para realizar grandes coisas, preciso dar pequenos passos por um tempo. Mas, para mim a dificuldade é encontrar coisas que eu queira e que dependam de mim.
Sempre depende de outra pessoa e isso sempre me tira do sério, porque me desanima TOTAL de planejar algo.
Meu futuro, quero sair da casa dos meus pais, quero viajar para o o parque do Harry Potter, ok, mas também quero ter uma família, e vamos combinar isso não depende só de mim.
Médio prazo até que tem, as coisas anteriormente citadas, e mas pro ano que vem, o que eu quero? Não faço ideia. JURO e isso é muito desestimulante de VIVER, sabe parece que eu apenas tô seguindo o fluxo de um rio que eu não controlo nada e que no final, nada me espera, porque eu vou chegar num ponto em que esse fluxo vai terminar e além de não ter nada pra mim eu vou me dar conta de que não fiz nada pelo meio do caminho.
Sou doida pra fazer aquele 30 antes dos 30, 101 coisas em 1001 dias, mas tirando dos objetivos de COMPRAR, COMPRAR, COMPRAR, coisas que eu quero fazer, são realmente poucas.
Não sei, alguém aí compartilha desse problema? Eu não tenho solução, esse foi um desabafo, próximas reflexões virão.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Documentando a transição capilar #5 - Registro de 4 meses de crescimento

Olá pessoal, dessa vez demorei mas vim fazer mais uma doc. da Transição capilar dessa mocinha que vos fala. Esse post é muito mais pra mim do que para outras pessoas. Para ter um controle do desenvolvimento, que sinceramente na minha opinião é BEM lento. Lembrando que o ultimo retoque foi feito dia 1/08 ou seja tem 120 dias de crescimento.  E minha raiz se.encontra assim.



Então quando completar 150 dias eu volto aqui =)

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Documentando a transição capilar #4 - Objetivos com meu cabelo

Olá pessoal, resolvi postar semanalmente sobre a minha transição capilar, para não ficar extremamente cansativo.
Hoje o post é rápido, é apenas pra compartilhar os cachos e a coloração que eu estou almejando e que seriam meu objetivo no fim da transição e da cultivação do meu cabelo kkkk Aqui vão as fotos

A cor: O tom de vermelho escuro sempre achei muito lindo em qualquer formato de cabelo. Eu não sei os nomes dessa cor nas marcas mas quando eu chegar no ponto de pintar o cabelo vou marcar em um colorista pra não ter erro, quero esse tom. MUITO LINDO.




Os cachos: Bom, aí vem a parte complicada, todas as cacheadas me inspiram, pela atitude e pelo cuidado que o cabelo cacheado exige, mas os cachos e os fios são diferentes, e como faz 10 anos que não faço química não faço ideia de qual tipo de cacho é o meu para me inspirar em alguém com o cacho parecido. Eu olhando as poucas fotos que tenho de antes de alisar acho que meu cacho fica entre um 2c e 3a. Nem sei ao certo mas ainda assim durante a adolescência os cabelos mudam então, realmente, não sei, mas eu quero algo próximo assim.

Eu sei que não vai ficar desse jeito mas inspiração né gente, vamos esperar quando minha transição tiver mais avançada, e conversar mais uma vez nisso.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Eu e meu aniversário - Amor e Ódio

Minha vida quase toda, a data do meu aniversário foi sempre um dia muito esperado por mim. Sempre planejava o que eu queria fazer, o que eu queria ganhar tudo para comemorar esse dia tão especial, o marco do dia em que eu vim ao mundo. Mas vou dizer depois dos 15 anos de idade, essa empolgação meio que acabou, os anos foram passando e tinha cada vez menos vontade de planejar esse dia, ou comemorá-lo de qualquer forma, não sei dizer o porquê, exatamente, mas durante o ano eu passo por fases de querer muito fazer algo legal até a fase de não consigo ter nenhuma ideia boa, vou ficar em casa entediada, e tem sido isso nos últimos, sendo 2 ou 3 que eu tenha tentado comemorar mesmo. 
Esse ano tem sido um desses anos: "Vou passar dia dormindo" é apenas um dia comum, não quero fazer nada. Mas, como todos os anos sempre que chega no dia, eu fico deprê por que nada especial acontece. Sei lá bate uma carência. Uma deprê bem da chata e grudenta, porque parece que no meu aniversário só eu fico feliz com meu ele sabe, é uma data especial para mim, e nunca consigo imaginar um jeito de comemorar, não quero que eu fique sozinha, mas também, não consigo comemorar com as pessoas, tenho poucos amigos e eles são desconhecidos entre si, então fica meio, e não sei comemorar de um jeito legal que todos, gostem e eu também, e então fica assim só mais um dia comendo bolo e ficando em casa do dia todo.
MIMIMI chato né? Mas o blog é meu e de vez em quando vai ter mimimi.
BEIJOS da DEPRÊ
Aniversário 4/12

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Meu emagrecimento - 3 meses na academia

Olá pessoal, hoje eu vim conversar com vocês sobre o meu emagrecimento.
Comecei meu processo de emagrecimento dia 9 de junho, ou seja, já completou 5 meses.
E emagreci 13 quilos, muita coisa em quantidade, mas espalhada por esse tempo poderia ter sido mais. Mas, como eu já disse em postagens anteriores e em vídeos, eu não queria realmente que fosse rápido, queria que fosse lento e definitivo um estilo de vida.
Eu emagrei por conta de exercícios aeróbico feitos em casa, e no dia 18 de agosto, quando eu já tinha um pouco mais de fôlego para fazer exercícios algo que eu não tinha antes, finalmente, eu entrei na academia.
Agora, depois de 3 meses fazendo exercícios regularmente, tendo fases de recesso por N motivos, venho contar para vocês minha experiência o que eu estou achando e o que eu pretendo daqui para frente. 
Bom, nesses três meses consegui emagrecer, 6 quílos, o que na minha opinião foi pouco, mas foi suficiente, pensando que na verdade ao fazer musculação, esses 6 kg foram provavelmente e eu espero, uma troca onde ia embora a gordura e surgia massa magra. Algo que realmente não posso afirmar pois não fiz outra avaliação física desde que entrei, algo que pretendo fazer em breve.
Nesse período tive dois professores, pois tive que mudar de horários na academia, o que mudou também o tipo de treino. O primeiro não me passava a série, me passava cada dia exercícios e repetições que ele achava adequado alternando entre dias que eu fazia os exercícios nas máquinas, e dias que eu fazia exercícios com caneleiras, e nesses dias seria evoluindo para dias de exercícios funcionais, mas logo que eu ia passar para essa fase, mudei de professor que tinha o estilho diferente, dividiu meu treino em 2 e cada dia eu malhava tanto máquinas quanto caneleiras, mas em dias alternados, grupos diferentes, com menos repetições e um treino mais rápido. Ambos recomendavam aeróbico todos os dias, já que meu objetivo ainda é emagrecer mais.
A impressão que tive, é que depois que passei para o segundo tio de treino que eu descrevi, eu meio que desanimei, achei bem mais conveniente, mais rápido e mais prático, mas acho que foi isso, ele se tornou chato previsível, não tinha o carácter de desafio que o outro tipo de treino tinha. Pedi para o meu instrutor, mudar minha série mas não vejo que irá mudar muito, não quero voltar a malhar a tarde - eu malho a noite - por causa do calor extremo que faz aqui no Hell de Janeiro. Ainda nem está tão quente e mesmo assim, evito sair de casa durante o dia, saindo para malhar só a noite. Vamos ver como isso vai ficar, eu ainda tenho que avisá-lo que minhas aulas da faculdade começar dia 25, sim ... começam! Estudar em faculdade federal é assim mesmo, e só poderei malhar 4 vezes na semana. Então. meus objetivos são ainda emagrecer uns 5 kg e avaliar se eu quero perder mais, e dar foco a: abdomem, bumbum, triceps e biceps, e costas, ainda são as partes que mais me incomodam.
Vamos ver o que vai dar.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Documentando a transição capilar #3 - Como estou cuidando do meu cabelo.

Olá, pessoal, venho mais uma vez para falar com vocês sobre o meu cabelo, e dessa vez venho contar como eu estou cuidado dessa belezinha. Por que desde que eu decidi entrar na transição eu mudei um pouco, só um pouco mesmo o que eu fazia pra cuidar dele, pois ele mesmo alisado sempre foi seco e como cabelo quimicamente tratado precisava de todos os cuidados, todos.

Mas então, venho tentando ganhar o hábito de lavar ele dia sim dia não. Pois eu lavava dia sim dois não.

Mas então, lavo domingo, terça, quinta e sábado sim sábado não kkkk
Parece complicado né mais não é.
No domingo: lavo e uso Máscara Hidratante: Tressemée ou Élseve, posso adicionar a maisena ou não.
Na terça: lavo e uso Máscara de Nutrição: Seda ou Élseve, posso adicionar o azeite extra-virgem ou não
Na quinta: Lavo e uso Máscara de Reconstrução, Tressemée ou Novex
No sábado: Faço uma reposição com concentrado de Queratina como pré-poo - que significa ficar algumas horas com ele na cabeça antes do banho, mas não virar a noite com o produto na cabeça ou Umectação, que aí eu não lavo no sábado, mas aplico o produto e tiro na lavagem de domingo que inclui a Hidratação, nessa semana de Umectação não coloco a maisena.

Na umectação, não faço com óleo 100% vegetal por uma questão de custo.
Compro aqueles óleos que vendem em ampolas na farmácia: óleo de rícino, Semi de lino, Vitamina A e outras que tiverem, escolho uma dessas e compro 2 ou 3 ampolas pra encharcar o cabelo ou faço com azeite.

Os concentrados de queratina que eu já usei e amei são Keramax da Bioderm e a Superdose da Bioextratus.

Uso Shampoo com café, coloquei uma colher de sopa de café pra cada 100 ml do Shampoo e deixa descansar pelo menos 12h antes de usar, e lava.
Só que eu tenho uma neura, não acho que limpa e sempre acho que meu cabelo vai ficar cheirando a café. Passo então o Shampoo com café e depois um shampoo transparente e enxáguo BEM. Ah, deixa eu explicar, junto com a lavagem do Shampoo de Café eu faço uma massagem capilar de 3 a 5 minutos, o café e a massagem serve pra ativar a circulação do couro cabeludo e ajudar no crescimento do cabelo. Mesmo nos dias que eu não lavo eu lavo eu faço essa massagem.

Nos cuidados de dentro pra fora, bom, como eu entrei na RA, por si só minha alimentação já ajuda, mas comprei a Pill Food manipulada pela Bioderm, custa 30 reais o pote com 60 comprimidos. Seria pra tomar duas por dia, mas estou tomando só uma cápsula por dia, e senti que meu cabelo está muito mais bonito, não sei dizer ainda quanto ao crescimento, mas daqui a algum tempo volto para comentar isso com vocês, mas minha mãe que tem o cabelo oleoso está sentindo ele bem mais oleoso, o que confirmou a minha decisão de só tomar um por dia, para o meu cabelo não ficar nojento.

Comprei aquele kit de da Lola Cosmetics da Rapunzel estou esperando chegar, vou testar e contar pra vcs.

UFA Bastante coisa né? Uma dessas vai ter que funcionar, ou elas todas juntas vão ter que dar resultado kkk E o que vcs fazem no cabelo de vcs? Caso queiram mais explicações quanto a algum desses processos me falem que eu explico tudo em um post separado. 

BEIJO.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Documentando a transição capilar #3 Projeto 450 dias em transição

Olá pessoal, então, estou de volta pra contar a vocês do projeto que eu pretendo começar, projeto 450 dias em transição.
O projeto é bem simples, pretendo ficar 450 dias em transição kkkk, isso mesmo.
Eu não sei como eu conto os dias de transição desde o último dia que eu fiz a última química ou desde que tomei a decisão? Bom, não sei, mas vou contar desde o dia que fiz a última química no meu cabelo. Dia 01/08/2015;
Então eu pretendo ir cortando as pontinhas a cada 4 meses. Meu cabelo tem um crescimento meio lento, então contando 450 dias desde então, eu pretendo cortar o resto da química do meu cabelo, ou seja, Big Chop, mas já deixo explicitado que: 1 -  isso pode acontecer antes (sei lá né vai que dá a louca?) e 2 - isso pode acontecer depois (eu posso me sentir insegura com o meu cabelo curto ainda mais estando cacheado)
Mas eu estou marcando esse dia: 24/10/2016
Para uma grande avaliação pra ver como vai estar.
Pelos meus cálculos meu cabelo vai estar mais ou menos na altura do pescoço, então mas como ele vai estar cacheado, vai diminuir, por isso vou avaliar o crescimento pra ver se faço ou não o BIG CHOP, mas já DEIXO MARCADO AQUI O DIA.

BEIJOS TRANSIDETES

domingo, 8 de novembro de 2015

Maurício de Souza! Muito Obrigada!

Eu nasci em 1992, Maurício de Souza já tinha sua obra muito mais do que consolidada, os produtos da Turma da Mônica eram o que eu mais usava assim que comecei a ir para o Jardim de Infância, Lancheira, Mochila, Camisetas, tive de tudo- Menos o meu tão sonhado Sansão SNIF - e as revistinhas foram o começo, junto com os livrinhos paradidáticos que me ajudaram a ganhar gosto pela coisa que eu mais amo: ler!
Por anos tive assinatura das revistinhas da Turma da Monica, mas devido a cupins e umidade hoje não me restou nenhuma, infelizmente.
Depois que eu cresci continuei deixando um espacinho querido no meu coração para toda a turminha mas não consumia mais os produtos, até mesmo as tão queridas revistinhas.
Mas, alguns anos atrás surgiu algo que - OMG!!!
TURMA DA MÔNICA JOVEM!!!
E sim voltei a consumir, e amo as revistinhas dessa série, quero começar a ler as da tina e as do Chico Bento que eu só li uma até hoje.
Mas, enfim, Obrigado aos produtores dessa obra que fez e faz parte da minha vida que foi uma das principais coisas que me fez amar e nunca largar a leitura, e que sempre me encantou, um trabalho de extrema qualidade TODO BRAZUCA!!!
Gente, muito orgulho, muito amor e principalmente pedacinho da minha vida que sempre admito. AMO A TURMA DA MONICA ( a clássica e a jovem) =)

Fica a dica pra quem gostava e torcia o nariz pra turma da monica jovem, vale super a pena.

BEIJOS 

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Documentando a transição capilar #2 - O lado espiritual da minha decisão

Olá, pessoal, voltei, para falar mais um pouco a vocês sobre a minha decisão de voltar aos meus cabelos naturais.
Meus cabelos que são naturalmente cacheados, e quimicamente alisados.
Eu mudei a estrutura do meu fio por achar, como eu repeti muitas e muitas vezes na minha vida que: "Deus tinha errado feio quando me colocou de cabelo cacheado, eu combino muito mais de cabelo liso."
Em parte eu estava certa, eu, realmente, combinava de cabelo liso, sempre me deu um ar mais sério, gostava, sempre achei que combinava mesmo comigo, mas aí entra a questão, eu vivia repetindo que Deus estava ERRADO!

OLHA A ASNEIRA!!

Hoje em dia tenho uma relação bem menos conturbada com a minha espiritualidade, religiosidade do que no começo da minha adolescência, que foi exatamente a mesma época que eu alisei, não que naquela época a minha vontade de alisar tivesse algo a ver com a minha religiosidade, na verdade, tinha tudo a ver com a minha autoestima e minha relação comigo mesma. Ter o cabelo liso era uma vontade, algo que eu sempre tinha sonhado, e eu nasci numa época que me proporcionava mudar a estrutura do meu fio, juntei o útil ao agradável, e se tornaram os últimos 10 anos da minha vida. E o melhor, eu alisei e constatei que todos os benefícios que eu realmente imaginava que fosse ter com o cabelo liso, eu realmente tive, então pra mim estava TUDO OK!

Mas, como eu disse 10 anos se passaram e eu mudei.
Claro! Nesses anos, passei de pré-adolescente a adulta.
E a minha relação com Deus mudou, quando comecei pensar nas minhas ações do dia a dia, que na minha opinião são as que realmente evangelizam, mostram o que Deus faz conosco e toda essa confiança transparece em nós para os outros, então percebi que esse tipo de frase não fazia o menos sentido, e era totalmente incoerente com tudo que eu acredito. 
Deus não errou, imagina, até parece, eu errei ao afirmar isso.
Ele acertou em cheio. Ele sabia que o meu cabelo para mim era e sempre será uma grande questão. Por mais que para muitos isso possa parecer futilidade, vaidade e bobeira. Deus sabe que para mim nunca foi assim.
Meu cabelo sempre esteve intrinsecamente ligadocom o meu amor por mim mesma, e a expressão do que eu sou.
Toda minha feminilidade sempre esteve também ligada ao meu cabelo.
Admito que diante das mazelas do mundo isso é totalmente irrelevante, mas mesmo assim sempre foi uma questão extremamente pessoal e para isso Deus foi sábio, muito. Eu nasci com um tipo de cabelo, com vontade de ter outro, nasci numa época que eu pude ter essa realização. Mas agora, eu penso além de tudo que falei no outro post, Aqui, que expressar a beleza na minha forma natural. Do jeito que eu vim, vai ser o reflexo externo da mudança que Deus fez em mim, eu sei que vou ficar linda com meus cabelos naturais, e eu sei que toda a beleza que eu irei transmitir desde então, será todo mérito de Deus, será a beleza dele refletida em mim. Meus cabelos, algo tão fútil... pode ser pra vc mas não é pra mim, nem para Deus, ele soube trabalhar essa questão dentro de mim. E não errou nem um pouco.
Espero que vcs tenham entendido e gostado Voltem sempre que puder, para conferir as próximas postagens.
BEIJOS

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Meu emagrecimento #02 - 11kg off

Dia 09 de junho de 2015 - dia de mais uma tomada de decisão da minha vida.
Essa tomada de decisão ocorreu bem antes da decisão de voltar ao meu cabelo ao natural, caso você não tenha visto a primeira documentação sobre a minha caminhada na transição capilar,já postei aqui no blog.
Esse é o primeiro passo: a decisão.
Tanto naquela, como nessa decisão que quase 5 meses atrás eu tomei, o primeiro passo é esse, tenha em mente os prós e os contras bem definidos na sua cabeça, e comece, mas o mais importante depois da decisão não é apenas começar, essa é a parte mais fácil, vide quantas vezes aqui no blog ou no meu canal eu comecei a documentar o meu processo de emagrecimento.
O meu último vídeo sobre isso se chama “Bate Papo – Meu Psicológico, RA e AF, 7 kg off”, foi logo antes de eu entrar a academia, esse mês de novembro faço 3 meses na academia e farei um novo vídeo contando mais essa fase do meu emagrecimento.
Essa perda de peso que começou com peso inicial de 83 kg, aproximadamente, já está próxima de completar 5 meses, como eu já disse, e também são 11 kg ELIMINADOS, dá minha vida para todo sempre.
Não foram quilos perdidos, foram emagrecidos, com sacrifícios e esforço, principalmente, mental.
A dieta em si foi a parte mais fácil com a ajuda do aplicativo Fat Secret, que mais pra frente posso fazer um post ou um vídeo sobre.
Mas, a parte de criar o costume de uma rotina de exercicios e persistir vencer a preguiça é uma luta diária, que com o cansaço e tudo mais deixam as nossas desculpas de não ir para a academia cada vez mais aceitáveis.
Mas, lembre-se, burlar parte essencial do seu processo de emagrecimento não faz bem nenhum para você, dizer para os outros algo que você está fazendo ou não, não muda nada na vida deles, e você está apenas se enganando fazendo com que a sua motivação principal, a dos resultados, não aconteça, você será a única prejudicada com essas atitudes.
Então PERSISTA E NÃO DESISTA!!
E não pense que eu não faço nada disso, muito pelo contrário, faço todas essas besteiras, estou escrevendo exatamente por causa da preguiça que eu estou de ir para a academia.
Kkk Enfim, vou lá queridas. Beijo


XÔ PREGUIÇA!!!

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Eu li: Vaclav e Lena - Haley Tanner

Já começo essa postagem com uma intimação vá ler esse livro.
Um livro que pouco eu tinha ouvido falar, ouvi nas palavras da Clara do canal Capitu. somente elogios ao livro de capa linda. Uma capa azul e roxa que pouco explica sobre o livro, mas que por si só já faz dele uma peça de arte a ser admirada. 
Algum tempo depois, por um acaso do destino em uma daquelas baciadas da Fnac encontrei este mesmo livro de nome estranho por R$4,90, dá pra acreditar? Não tive dúvidas trouxe pra casa e li apenas 2 anos depois desse episódio. 
Enfim, vamos a história do livro de fato. O livro conta a história de Vaclav e Lena, um menino e uma menina descendentes de russos que moram na América, a história começa quando eles tem por volta de 10 anos de idade, estudam na mesma escola e passam a maior parte do tempo juntos ensaiando truques de mágica. Vaclav, o grande ilusionista e Lena sua linda assistente. Com uma linguagem própria, Haley Tanner consegue, em seu primeiro romance, transportar para sua escrita, a maneira como uma criança pensa, sem muitas frases subordinadas e com vocabulário limitado, tanto pela pouca idade das personagens, quanto para mostrar os problemas que Lena com a língua inglesa, pois foi criada pelos parentes usando a língua Russa.
Mas o livro é dividido em algumas partes, esta primeira na qual são eles crianças e juntos, conta também como eles se conheceram. E nesse período algo acontece que eles se separam.
A segunda parte mostra como está a vida de Vaclav 7 anos depois da separação, sem Lena. 
A terceira parte mostra como está Lena 7 anos depois sem Vaclav.
E a quarta parte, mostra o reencontro deles.
Parece que dei spoiler né.
Só que não.
Um livro curto mais muito bem composto. Com sábias divisões de tempo, uso de vocabulários, e forma de cada frase compõem o livro dando o clima necessário, para se comover com a história dessas duas figurinhas.
Livro indicadíssimo e que me emocionou muito, não cheguei a chorar mais deu um nó na garganta.
O final é simplesmente ... não vou dizer, mas leia.
Eu dei 5 Estrelas e Favorito. Um dos poucos esse ano.

sábado, 24 de outubro de 2015

Documentando a Transição Capilar #1 - A tomada de Decisão

Claro que em 2005 eu tinha 12 anos era uma pré adolescente estranha e estava em transformação, então, pode parecer que eu era bem mais feia e que o cabelo liso me favorece mais, mas hoje eu mudei como é visível na foto e as técnicas existem e produtos novos, coisas que eu não sabia naquela época, então acho que o resultado hoje em dia será 100x melhor do que nessa época, que eu não cuidava da maneira correta.

Sim, decidi fazer essa mudança. De alguns meses para cá essa ideia não saiu da minha cabeça. Me dei conta de algo que nunca pensei em decidir, achava essa ideia muito absurda, dada a praticidade dos cabelos alisados, a alguns anos atrás me dei conta de que algum dia da minha vida eu teria que voltar a ter meus cachos, por motivos de: um dia talvez eu queira ter filhos e o meu alisamento não pode ser utilizado em grávidas e lactantes, e além disso não posso usar coloração nem descolorir os cabelos para que não haja corte químico, e eu nos meus 22 quase 23 anos já possuo as marcas da sabedoria em forma de fios grisalhos que adoram aparecer bem na região próxima a testa, fora que já estou enjoada a muito tempo da minha cor de cabelo, quero mudar mas me prendia por causa do alisamento.
Mais especialmente de setembro pra cá, a ideia fica incessantemente me perseguindo, fui a uma festa e quando fui ver as fotos tinha me dado conta de que meus cabelos estavam da mesma maneira que sempre sonhei: comprido, liso, brilhoso e … e… Essa foi a sensação, faltava algo, faltava personalidade, faltava a minha personalidade que eu não achava que correspondia mais a aquele visual que sempre cultuei e amei. Já tinha deixado marcado para o dia 05 de dezembro o retoque da minha raiz, que já se encontra com 3,5 cm, desmarcarei e vou fazer alguma hidratação para ajudar a cuidar dos meus cabelithos até que eles e eu estejamos prontos para tirar toda a química do cabelo que pelas minhas contas deve acontecer entre agosto e setembro de 2017. Começou a caminhada rumo ao retorno dos MEUS CACHOS, esses que nem sei em que formato tem e como estão.
Desde de novembro de 2005 eu não sei como são meus cabelos, na real, sem a química, com exatos 10 anos pós o primeiro alisamento, eu fecho mais esse ciclo da minha vida, realizei meu sonho de ter os cabelos lisos como os da minha mãe e da minha irmã, eles lisos mudaram a minha relação comigo mesma, que sempre foi conturbada, alisá-los foi pra mim a carta que eu precisava pra me olhar no espelho e gostar do que via, me achar bonita finalmente, hoje em dia não abomino os alisamentos, não renego o meu, aconselho que todas que tenham vontade façam, alisem vejam a praticidade dos cabelos lisos, e se amem, mas para mim essa fase já terminou, quero um reencontro comigo mesma. E para isso, já garanti mais 2 anos de solteirice pelo menos kkkk
Demorei para tomar essa decisão, como eu disse, meses e meses fiquei ponderando os prós e os contras de começar a minha transição capilar. Olhava as meninas cacheadas e desejava meu cabelo daquele jeito, mas não queria passar pela parte difícil de esperar quase dois anos com o cabelo em duas texturas para poder cortar e assumir os cachos que por tanto tempo eu reneguei.
Depois de pesquisar muito: técnicas de texturização, como disfarçar as duas texturas sem apelar para escova e chapinha, como acelerar o crescimento dos cabelos. Já estou pronta e decidi não dar continuidade para o alisamento.
A decisão é difícil, quem já me conhece sabe que já passei 1 ano e 8 meses sem alisar os cabelos por motivos que queda excessiva dos fios, por causa de um amontoado de coisas que aconteceram ao mesmo tempo: Stress, falta de ferritina, química forte demais (mudei pra uma mais barata e me ferrei, depois voltei a minha que é linda e não faz nada de ruim para mim e minhas alergias), e foi muitíssimo difícil passar por essa fase até chegar no resultado que eu tenho agora, no meu tão sonhado cabelo liso, demorou quase 5 anos pra chegar no resultado que aprovasse, mas como mulher não se satisfaz com nada, agora quero meu cacheado de volta, e deve demorar praticamente o mesmo tempo ou mais, porque né quem tem cabelo cacheado sabe o quanto esses caracóis dos nossos cabelos demoram para crescer, ainda mais eu que tenho o crescimento bem lento.
Enfim esse foi o processo de tomada de decisão, no dia 24 de novembro volto aqui para uma atualização da minha transição capilar.


Beijos e até a próxima

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Eu li: O verão que mudou minha vida - Jenny Han

Peguei esse livro para ler porque esse ano vivo na sensação de estar eternamente em uma ressaca literária. Baixei o E-book e comecei a ler, porque os melhores elogios que eu tinha ouvido sobre esse livro eram que essa era uma leitura fácil, rápida e que te prendia, e foi isso que aconteceu.
Eu já sei... eu tenho vários livros físicos aqui em casa e é por causa disso que não venho comprando mais livros, mas sabe quando apesar de você querer ler os livros da sua estante mesmo assim nada te apetece naquele momento? Era assim que eu estava me sentindo. Então nesses momentos, ou eu pego livros na faculdade ou leio e-books. E foi muito bom que eu tenha feito isso.
Uma história simples de um verão entre amigos, com pitadinhas de drama  sobre a vida de verdade, prenderam minha atenção. Um livro que apesar de eu achar que não mudou nada na minha vida e que não estava gostando tanto assim, não saia da minha cabeça até que eu terminasse de ler, o primeiro livro da série The summer I turned pretty, que foi traduzido para "O verão que mudou minha vida". Conta a história de Belly, em primeira pessoa, onde é narrado um verão da sua vida. Mais um verão que ela e seu irmão passarão na casa de praia da melhor amiga de sua mãe e os filhos dela, Jeremiah e Conrad, os quatro sempre formaram um grupo de amigos, sendo Belly a única menina e a mais nova, sempre sofria com as brincadeiras dos meninos e a desconsideração, por sempre querer fazer as coisas que os mais velhos estavam fazendo mas não fazia porque era muito nova. Mas, nesse um ano que ele não se viram Belly cresceu e, como o título em inglês deixa bem claro, esse é o verão que ela amadurece, que ela fica bonita, mas não com a beleza de uma criança mas sim como uma mulher. Jeremiah e Conrad começam a reparar nela com mais consideração e esses três formam um triangulo amoroso, que um livro YA não poderia deixar de ter. 
Comum final que me deixou com vontade de ler os outros, essa história simples de verão eu indico para uma tarde tranqula de sol, talvez um feriadão, um livro com clima de férias que realmente tem um leitura rápida.
jenny Han escreveu essa Trilogia e ainda a duologia To All the boys I've loved before e a trilogia Burn for Burn.
Eu dei 4 estrelas.
E a média dele do SKOOB é de : 4 estrelas.

Tag dos 50%

Olá pessoas, demorei para voltar por motivos de final de semestre, e é exatamente por isso que eu estou de volta vou fazer essa Tag para fal...